A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi criada com a proposta de garantir mais segurança aos usuários e às organizações em relação ao processo de coleta, armazenamento e uso de dados pessoais. A legislação é destinada à proteção dos dados de pessoas físicas. Até então, não existia nenhuma lei específica sobre o assunto.

Ou seja, os usuários não sabiam exatamente o que estavam compartilhando, nem as empresas como poderiam usar aquelas informações para, por exemplo, oferecer uma experiência melhor ao seu cliente. Com o maior uso de recursos digitais, foi preciso criar uma legislação específica para o tema.

Seja para o uso pessoal, seja para profissional, milhares de dados são gerados por uma única pessoa diariamente, mas para onde eles vão e como podem ser usados? Imagine realizar uma compra em um e-commerce e, tempos depois, descobrir que o seu cartão foi clonado?

Uma falha no processo de armazenamento pode ser a causa desse vazamento, o que gera uma série de impactos negativos na sua vida. Ao mesmo tempo, uma empresa pode perder documentos sigilosos e, assim, prejudicar os seus negócios. Sua credibilidade é diretamente abalada, já que a mensagem transmitida é a de que a companhia não consegue administrar aqueles dados e informações.

Com a LGPD, pessoas e empresas podem ficar mais tranquilas quanto à privacidade dos seus dados pessoais. A lei estabelece processos, padrões e regras que devem ser seguidos para a criação de um ambiente digital mais seguro, especialmente, sobre processos de:

  • coleta e armazenamento de dados;
  • gestão das informações coletadas;
  • implementação de práticas de segurança;
  • atualizações regulares das estratégias e processos internos.

O objetivo é reduzir as falhas em potencial e garantir que a troca de informações se torne ainda mais segura, evitando a exposição dos dados que transitam no cenário online. A mudança mais significativa da nova legislação é em relação ao armazenamento de dados, o que deve ser autorizado de forma prévia pelos usuários, resultando em multas para quem não seguir as regras.

Por que ela é tão importante?

Por que é tão importante se adequar à LGPD? Para começar, seguir as regras e práticas da nova legislação indica o comprometimento da empresa com a transparência. Além disso, existe uma série de penalidades e multas para as organizações que não se adequarem aos novos pontos inseridos na lei.

O risco maior, porém, não está em possíveis valores ou multas, mas na vulnerabilidade e, consequentemente, na perda de credibilidade. A partir do momento em que um cliente ou fornecedor passa os seus dados e informações mais sigilosos, ele está confiando que a sua empresa vai protegê-los. Quando uma falha ou vazamento acontece, isso tem um grande impacto na relação de confiança entre as duas partes.

Não à toa, empreendimentos dos mais diferentes segmentos têm agilizado o processo de adaptação à LGPD para não perder tempo com práticas nada eficientes e que podem expor a própria empresa, seus clientes e parceiros. Em tempos de ampla concorrência, fortalecer a reputação do seu negócio é essencial para ter um bom desempenho a longo prazo.

A adequação à LGPD também tem um impacto na própria companhia. Com conceitos como data-driven sendo cada vez mais importantes, é essencial adotar as melhores práticas que otimizem a utilização dessas informações. Afinal, alguns pontos da legislação se referem aos processos internos e à forma como a gestão dos dados é feita dentro da empresa.

Quais os 12 passos para colocar o LGPD em prática na sua empresa?

Preparado para começar a mudança na sua organização? Então, confira algumas práticas que precisam ser implementadas na sua empresa!

1. Revise todas as políticas de segurança da informação

O primeiro passo para aplicar conceitos da LGPD é a revisão de todas as políticas de segurança de informação da companhia. É a partir de uma análise mais aprofundada do que foi realizado que se torna possível identificar os erros e estabelecer novos padrões de proteção.

Também é importante garantir que toda a companhia esteja envolvida nesse processo. Ou seja, as políticas de segurança precisam ser revisadas e todos os profissionais devem ser informados sobre as novas regras e práticas que devem ser adotadas.

2. Conscientize a empresa sobre a LGPD

Com a empresa engajada nessa proposta, fica mais fácil apresentar e conscientizar todos os colaboradores sobre a importância da LGPD. Mas não se trata de uma explicação simples ou conceitual sobre o que é a legislação. É fundamental que eles entendam como a mudança impacta o dia a dia de trabalho, as práticas que devem ser adotadas e aquelas que precisam ser evitadas.

Afinal, trata-se de uma mudança cultural, e é necessário que toda a organização esteja na mesma página. Por mais que os líderes e gestores saibam e coloquem a LGPD na prática, os resultados só vão ser efetivos com uma transformação geral. O processo começa por cima, mas é necessário que todos tenham a consciência de como é uma questão necessária para o sucesso da companhia.

3. Aposte em uma cultura de Governança e Conformidade

Mais importante do que qualquer outra etapa é a criação de uma cultura que valorize a Governança e a Conformidade. De nada vai adiantar adotar algumas práticas se a empresa como um todo não estiver disposta a se adaptar e a entender a importância da LGPD. Essa é uma mudança que precisa começar nos cargos mais altos da hierarquia.

A partir do comportamento dos líderes da organização, torna-se mais fácil estimular todos os profissionais a adotarem práticas que contribuam para a maior transparência e sigam todas as regras estipuladas pela LGPD. Quando essa cultura é implementada, a tendência é que a adaptação seja ainda mais fácil e os resultados, mais significativos e duradouros.

4. Defina um comitê de implementação

Além de estabelecer políticas claras de Governança e Conformidade, é preciso delegar profissionais responsáveis por cuidar da segurança de todos os dados armazenados pela sua empresa. É importante destacar o papel do Data Protection Officer (DPO), um especialista responsável por estabelecer e gerenciar tudo o que se refere à LGPD.

O DPO precisa conhecer a legislação a fundo e garantir que todas as regras sejam colocadas em prática pela companhia. Ele vai ser o responsável por gerenciar toda a organização em torno de uma maior transparência, assegurando que os dados e informações estejam sempre protegidos.

5. Conheça o fluxo de informações da empresa

Para que a colocar a LGPD em prática, também é preciso ter uma visão mais clara sobre o fluxo de informações da empresa. A ideia é entender exatamente como os processos funcionam. Quando um dado é coletado, onde fica armazenado? Quais são os padrões de segurança? Quem tem acesso? O que está sendo feito de forma certa e o que precisa melhorar?

A partir dessa definição, fica mais fácil encontrar os erros e as correções que precisam ser feitas em cada etapa da jornada, não deixando que nenhuma falha passe despercebida.

6. Tenha clareza sobre o tempo de uso dos dados

Uma das questões mais importantes da LGPD é em relação ao tempo que as informações coletadas por uma empresa podem ser utilizadas. Portanto, ao pedir pelo consentimento do usuário sobre os seus dados, a transparência é fundamental. É preciso explicar por quanto tempo aquelas informações vão ficar armazenadas e assegurar a exclusão das mesmas após o tempo estipulado.

7. Reveja os documentos e cláusulas contratuais

Já pensou se um dos seus principais fornecedores não estiver adequado à LGPD? Isso significa que as ações dele se tornam responsabilidade da sua empresa, o que pode acarretar uma série de problemas. Para se manter em conformidade com a lei, portanto, é fundamental rever todos os contratos e garantir que os parceiros também estejam seguindo a legislação.

O ideal é fazer uma revisão sobre todos os documentos e cláusulas contratuais em vigor que envolvam as operações do seu negócio. Apesar de trabalhosa, essa é uma tarefa essencial para evitar problemas futuros por conta de uma assinatura passada.

8. Organize os documentos sobre proteção de dados

A organização dos documentos e informações também precisa ser realizada de acordo com as orientações da LGPD. Isso garante que nenhum entrave surja de maneira inesperada para a sua empresa.

9. Crie um canal de comunicação com os usuários

A transparência, muito presente quando se fala em LGPD, também deve ser colocada em prática externamente. Ou seja, os gestores devem criar um canal para que os usuários possam se comunicar com a empresa de forma simples e prática.

Seja para tirar dúvidas pontuais, seja para fazer um pedido de exclusão dos seus dados, essa comunicação pode ser muito benéfica para a companhia.

10. Tome as medidas cabíveis quando houver vazamento

Com um comitê definido e a LGPD implementada, as chances de que algum problema aconteça são muito menores. Isso não significa que elas não existam.

Por isso, é necessário ter uma equipe sempre preparada para atuar de forma eficaz em caso de situações mais graves, como vazamento de dados. Desde a comunicação e o contato aos usuários prejudicados até as ações técnicas para minimizar os impactos.

11. Invista no treinamento da equipe

Para que o LGPD funcione na prática, os profissionais precisam estar em constante aperfeiçoamento. Por isso, cabe aos líderes e gestores investirem em ações de treinamento das suas equipes para que a legislação seja cumprida. Por mais que o conceito tenha sido explicado no início do projeto, existem mudanças e orientações que precisam ser reforçadas de tempos em tempos.

12. Mantenha a empresa atualizada

Apesar de a LGPD ser um marco em relação à regulamentação de práticas e regras nos ambientes digital e físico, isso não significa que ela não passe por alterações em um futuro não tão distante. Com tantas mudanças no mercado e na sociedade em geral, é possível que a legislação também precise de atualizações futuras, e a sua empresa precisa se preparar.

Uma nova tendência, uma falha global, uma pandemia, enfim, as alterações podem surgir por conta dos mais variados motivos. O mais importante é garantir que o seu negócio esteja atento às possíveis mudanças e preparado para se adaptar e realizar os ajustes necessários. Afinal, adequar-se à LGPD é um trabalho que precisa sempre ser monitorado.

Colocar a LGPD em prática é muito importante para a realidade de qualquer empresa. Tanto para aprimorar ações de Marketing Digital quanto para que os processos e a experiência oferecida aos seus clientes sejam cada vez melhores. Em um momento em que a fidelização é essencial para as organizações, fazer com que o seu público confie na sua companhia é um diferencial competitivo.

 

fonte: https://rockcontent.com/br/blog/lgpd-na-pratica/

Como Funcionam os Links Patrocinados?

O que são links patrocinados?

Os links patrocinados são os anúncios pagos que tem como objetivo gerar um maior número de conversões, trabalhando estratégias relevantes para o usuário da ferramenta com intuito de chamar atenção dos possíveis consumidores.

É uma das melhores maneiras de atrair olhares, pois através deles você terá destaque, quando o termo escolhido for buscado. Uma das ferramentas mais usadas de links patrocinados, na atualidade, é o Google Ads, isso porque o número de usuários do buscador cresce a cada dia e sua utilização ganhou um nível mundial.

A possibilidade de colocar um anúncio no Google, desperta o interesse de milhares de pessoas e empresas que querem divulgar seus produtos e serviços na internet. Existem outras ferramentas de links patrocinados no mercado, mas nenhuma é tão grandiosa quanto à do Google.

As vantagens dos Links Patrocinados para o Seu Negócio

  1. Maior conversão: Como o buscador do Google têm diversos usuários e acessos por dia, com a utilização dos links patrocinados, sua chance de atingir o público interessado aumenta consideravelmente e assim também aumentam suas chances de conversão. Quando falamos de conversão para links patrocinados, podemos trabalhar com tráfego para o site ou a venda de produtos/serviços, isso irá depender da estratégia que o desenvolvedor utilizar.
  1. Custo Benefício Atraente: Se você for comparar a publicidade offline com a utilização da publicidade dos links patrocinados, você logo notará que o custo-benefício da utilização dos links é muito maior e mais vantajoso do que a primeira opção, isso porque, só será descontado um valor de seu orçamento, quando alguém realmente interessado realizar a ação definida como conversão, logo o retorno de investimento é muito maior.
  1. Maior Segmentação: Quando você escolhe trabalhar com links patrocinados, você precisa escolher as características de exibição do anúncio, por esse motivo, você consegue segmentar a lista de interesses para obter uma maior conversão.
  1. Destaque: Quando o usuário da rede faz uma busca, os links patrocinados são os que aparecem em primeiro nos resultados de pesquisa, por esse motivo, você ganha destaque frente aos seus concorrentes.
  2. Melhor posicionamento de marca: Como você gerará milhares de impressões por dia, para um grande público, sua marca ganhará destaque em seu nicho, melhorando a empatia do público para com ela, além de gerar mais interesse de consumo, consequentemente ganhando melhor posicionamento e firmamento da marca.

Posicionamento de Marca com Identidade Visual

O que é Identidade Visual?

A marca deve desenvolver sua própria identidade com base em um design único e gráficos definidos. É importante ser consistente no nome, logotipo, fonte, cor e em um estilo único, que transmita os valores que devem ser transmitidos e a essência da história da empresa. O desenvolvimento da identidade visual é importante para o crescimento da marca nas mídias digitais e impressas, principalmente por meio do logo, atraindo assim clientes com mais facilidade.

Esse é o primeiro item que olhamos e no qual reconhecemos a marca, por isso é essencial contar com a ajuda de designers profissionais para fazer o logotipo. Eles identificam as necessidades e a personalidade para inserir esses elementos na construção de uma arte que seja forte e marcante, além de algo que se diferencie da concorrência.

Quais são os elementos que compõem a Identidade Visual?

1. Nome: É o indicador essencial da marca, deve ser inconfundível e
não possuir más associações; Ser útil na criação do Logotipo e de fácil memorização.

2. Tipologia: São especificadas a fonte padrão da marca, e que deve estar presente em todos os materiais, seja em flyers, folders, site, documentos oficiais, etc.

3. Logotipo: Tem o objetivo de diferenciar uma marca dos seus concorrentes, criando uma ligação com os consumidores e potenciais consumidores. A criação de um logotipo é essencial para uma empresa, sendo que não basta ser visualmente agradável, o logotipo tem que significar alguma coisa. Para isso, a criatividade é essencial, e as cores, formas e letras introduzidas no logotipo devem ser cuidadosamente ponderados.

4. Símbolo: É um sinal gráfico no qual representa a sua empresa.

Quais são os benefícios?

Hoje em dia, as empresas não constroem boas reputações somente pela qualidade dos produtos ou serviços. A imagem que elas transmitem também é um dos caminhos para o sucesso. Criada uma boa identidade visual, alguns impactos positivos são provocados, como reconhecimento, posicionamento para progressões dentro de casa, vínculo com os clientes, permanência no mercado e rentabilidade financeira.

 

 

E-commerce cresce em meio à Pandemia

Lojas Online conquistam crescimento de 40% na quarentena.

Empresários e consumidores ainda estão em processo de aprendizagem das mudanças de hábito que a covid-19 trouxe para as relações de consumo. Mas já há sinais claros de como o comércio varejista deve se comportar nesse momento após a reabertura da economia, e no pós-pandemia. “Quem não estiver disposto a trabalhar a flexibilidade dos seus negócios para gerar novas experiências de consumo perderá oportunidades. A aceleração da digitalização será uma das maiores heranças do novo coronavírus para o setor”, afirma João Sanzovo Neto, presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

e-commerce ganha força e passa a ser a melhor opção de venda, pois a consumidor recebe seu produto em casa, com o menor contato físico possível.

Só que muita gente está tendo sua primeira experiência com a compra online, e quem tinha alguma resistência passou a dar uma chance.

Para acompanhar esses novos hábitos de consumo, é importante que o empreendedor aproveite a oportunidade para entender como o cliente procura, age, espera e gasta pela internet.

Em momentos de pandemia como a que estamos vivenciando, em que a população está reclusa, os hábitos de consumo se modificam e o varejo online pode ser um grande aliado para o seu negócio continuar vendendo.

 

O Que é o WordPress? Quais suas Vantagens?

Algumas vantagens do WordPress

O WordPress é uma ferramenta “Open Source”, desenvolvida por centenas de programadores voluntários e utilizada por milhões de sites ao redor do mundo. Segue os padrões da web de usabilidade, é constantemente atualizado e é otimizado para indexação nas máquinas de busca, como o Google, seguindo as chamadas regras de SEO (Search Engine Optimization). Ao contrário do que muitos pensam, o WordPress não é utilizado somente para blogs, apesar de ter sido concebido inicialmente para este fim. É possível desenvolver sites com interfaces e funcionalidades bem sofisticadas fazendo uso dos milhares de plugins, widgets e temas existentes.

Open Source

A primeira e talvez a maior vantagem do WordPress é que ele é uma plataforma Open Source que pode ser utilizado para as mais diversas finalidades. Um software que não requer custos de licença ou propriedade, consequentemente não está preso a desenvolvedores ou empresas de desenvolvimento.

SEO

A disputa pela melhor colocação orgânica nos mecanismos de busca já é uma realidade há alguns anos, o WP já acompanha essa vertente e já vem otimizado de forma nativa para motores de busca como o Google. Além de oferecer uma variedade de opções plugins como o Yoast SEO, e diversos outros recursos para serem agregados e ajudar ainda mais a indexação dos conteúdos.

Design Responsivo

Com o design responsivo o WP já vem pronto para todos os tipos de dispositivos mobile ou desktop. Tanto a parte visual do site que é interessante para quem navega, quanto a área administrativa facilitando a vida de gestores de conteúdo que podem mudar configurações e informações do site onde estiver. Além de aumentar a usabilidade para todos, o design responsivo é recomendado pelo Google, sendo inclusive um ponto que interfere no ranqueamento e consequentemente no SEO do seu site.

Acessibilidade

Toda a plataforma do WordPress evoluiu com a ajuda de muitos desenvolvedores de todo o mundo. Portanto pontos importantes como fazer um CMS acessível para portadores de necessidades de especiais e leitores de tela não foi deixado para trás.

Gestão de conteúdo e Facilidade de uso

Uma interface é como uma piada, se for boa ninguém precisa explicar. Desde a sua criação a interface do WP é muito simples e gestão de conteúdo facilitada até mesmo pelos menos experientes. Todo o contéudo do site, como itens de menu, páginas, comentários e etc. pode ser gerenciado sem intervenção técnica.

Empresas e profissionais especializados

Por ser uma empresa open source não causa dependência com fornecedor. Seu código aberto permite que profissionais e empresas especializadas possam dar continuidade a projeto desenvolvido por outros desenvolvedores.

Segurança, inovação e atualizações

O WordPress é uma plataforma que evolui continuamente, recebendo atualizações em seu core 3 ou 4 vezes ao ano para garantir segurança e implementar novos recursos e tecnologia. São essas atualizações que mantém o software sempre à frente no mercado com recursos modernos e poderosos.

Participação de mercado

Já disse antes mas não custa ressaltar, até o momento que esse artigo foi escrito o WordPress ocupava a primeira colocação na preferência dos desenvolvedores representando 26,4% de todos os sites do mundo, contra 2,6 do segundo colocado.

Blog, site

Um mesmo software, o WordPress, possibilita que blog e site trabalhem de forma integrada e em conjunto garantindo a possibilidade de um site institucional com o blog para potencializar a estratégia digital e o SEO da empresa.

Gestão de usuários

É possível ter vários usuários administrativos em mesmo site e cada um com funções específicas para a gestão de conteúdo. Isso facilita e muito nos processos de gestão de conteúdo e desenvolvimento para projetos pequenos, médios e grandes, que vão de blogs a grandes portais de notícias.

Mobile

Além de poder controlar tudo do WordPress no computador, aplicativos para iOS e Android também permitem a gestão do usuário através de smartphones, além dos computadores.

Conclusão

Fácil, atual e em constante crescente, assim o WordPress se coloca no mercado. A Plataforma se tornou uma ferramenta poderosa, e frente as suas inúmeras vantagens, diversas empresas já adoram ele como sua ferramenta de sites.

Além disso vimos que podemos personalizar o WordPress e deixar ele de acordo com o que queremos e até mesmo transformá-lo em uma loja online com o Woocommerce. Por isso, se você está planejando o seu site empresarial e ainda não sabe qual plataforma utilizar, com certeza o WordPress pode ser a resposta.

Chat online no seu website, faz diferença?

Qual a importância do chat de atendimento para sites?

A internet e as novas tecnologias trouxeram novas formas de as empresas se relacionarem e interagirem com seus potenciais e atuais clientes. Redes sociais, e-mail, apps de mensagens e, o objeto de destaque desse texto, o chat de atendimento para sites.  O chat é uma excelente forma de gerar proximidade com os visitantes e mostrar que você tem uma equipe disposta a ajudá-los sempre que necessário.
Você pode medir a sua importância quando uma pessoa acessa um site, precisa de mais informações sobre a empresa e não há um botão sequer que a convide a entrar em contato com um atendente. Essa é somente uma das possíveis situações na qual essa ferramenta se mostra bastante útil.

Uma pesquisa realizada pelo ProvideSupport, revelou que 86% das pessoas param de fazer negócio com uma empresa devido ao mau atendimento. Nesse mau atendimento, além de grosseria e incapacidade de resolver os problemas apresentados, também estão incluídos a demora para responder e a dificuldade para entrar em contato com a marca.

Para reverter esse cenário, uma ferramenta passou a ser essencial: o chat de atendimento para sites. Afinal, não basta ter um site para sua empresa, é preciso ter um canal eficiente de comunicação com clientes e visitantes. No artigo de hoje, você verá as justificativas que evidenciam a importância do chat de atendimento online. Continue acompanhando!

Atende melhor seus visitantes

As ferramentas de chat avançaram com o tempo e atualmente os recursos disponíveis permitem a uma empresa interagir com seus visitantes em um outro nível. Além da tradicional troca de texto, os chats possibilitam uma conversa por voz, troca de imagens, atendimento por vídeo e acesso remoto ao dispositivo de acesso do cliente.

Tudo isso em tempo real e pensando na comodidade do público para esclarecer suas dúvidas e resolver seus problemas. Outra novidade interessante são os chats proativos — ferramentas que oferecem automaticamente atendimento a um usuário que esteja executando uma determinada ação, como desistir de uma compra sem sair do site.

Otimiza o suporte

Junto com o bom atendimento, vem a melhoria no suporte aos seus atuais clientes ou assinantes do seu serviço. Em casos onde o produto, serviço ou software traz alguma dificuldade de uso ou necessidade de ajuda ao comprador, contar com um chat é imprescindível. A vantagem dos sistemas que gerenciam esse tipo de ferramenta é o armazenamento de informações. Ter um banco de dados e a possibilidade de salvar o histórico de interações e tickets abertos traz um ganho enorme em inteligência e capacidade de resolução de problemas para a sua empresa.

Impulsiona as vendas

Os chats não existem apenas para solucionar dúvidas e resolver problemas. Quando usados de maneira oportuna, podem ser eficientes canais de vendas. As ferramentas atuais permitem que os atendentes saibam as páginas do site que os visitantes estão/estavam ao abrirem uma nova conversa. Assim, caso o potencial cliente tenha uma aba aberta na página de um produto, por exemplo, podem ser oferecidos descontos, promoções e outras vantagens que aumentem ainda mais as chances de compra. O chat de atendimento pode ser aproveitado para eliminar objeções de compra, especialmente quando o consumidor demonstra certa insegurança em adquirir algum produto. Mesmo que daquela conversa não saia uma conversão, podem ser retirados dali valiosos insights sobre como se comporta o seu publico.

Garante maior controle para a empresa

A maioria dos chats de atendimento para site permite que os supervisores monitorem e acompanhem todos os atendimentos. Além de acessar o histórico das mensagens trocadas, também é possível consultar as avaliações que os visitantes deram aos atendentes, emitir relatórios sobre o desempenho, dúvidas frequentes e várias informações para otimizar o atendimento em seu site.

Fideliza clientes

Um cliente satisfeito falará da sua marca para 10 pessoas, já um insatisfeito para 50. Quando você consegue solucionar a dúvida de um cliente ou visitante em pouco tempo e de forma eficiente, quando oferece um atendimento personalizado, o nível de satisfação é alto. Assim, você tem grandes chances que aquele cliente volte a comprar a sua marca e se torne um promotor dela, divulgando para amigos e familiares.

Reduz custos operacionais

Para garantir o funcionamento de um chat em um site você não dependerá de grandes investimentos, muito pelo contrário. O primeiro detalhe é que não precisará contar com uma grande equipe de atendentes e os custos com linhas telefônicas também podem ser suprimidos. Sem contar que existem opções no mercado que chegam a oferecer versões gratuitas, porém com recursos bem limitados. Mesmo as versões pagas compensam financeiramente e garantem um ROI (retorno sobre investimento) satisfatório, dada à quantidade de recursos disponíveis.

5 motivos porque a minha empresa deve ter um site

1º Confiança na empresa

Criar um site possibilita que sua empresa tenha maior credibilidade perante o seu público-alvo, garantindo que os clientes notem o seu esforço em possuir um relacionamento no ambiente virtual. Isto proporcionará inúmeras vantagens que ajudarão a instituição a lembrar do porquê ter um site.

Ao contar com um site, a entidade passa ainda mais uma imagem profissional para os consumidores, uma vez que a página na web possui informações relevantes a esses clientes, que consequentemente, exalta a reputação positiva da empresa para seus compradores. A credibilidade começa a ser criada por diversas formas, seja pela importância que a empresa atribui aos clientes, ou até mesmo, aos conteúdos informados em sua página oficial.

2º Maior exposição da empresa

Quando uma empresa tem a oportunidade de exibir seus produtos e serviços para os consumidores, ela certamente estará em constante “divulgação”, como uma espécie de “vitrine”, funcionando como protagonista, e quando aliada ao uso do marketing digital, servirá como ferramental ideal para que seu negócio possa obter excelentes resultados no espaço virtual, destaca a importância do “site para minha empresa”.

Ter um site possibilita a exposição da sua empresa em qualquer lugar, sem precisar se limitar a aquele espaço físico, que permitirá o relacionamento com diversos púbicos, sem a necessidade de estarem presentes no local específico. Além disso, vale destacar que um site passa maior segurança ao cliente, que pode consultar as informações da organização quando necessitar de seus produtos ou serviços.

3º Conquista de novos consumidores

Um site apresenta infinitas possibilidades de alcançar novos clientes para seu negócio, e para que isto ocorra, exiba para seu público-alvo o maior número de informações sobre o seu campo de atuação, que de fato sejam interessantes e despertem a leitura dos públicos.

O site veio para trazer novos modos para a conquista de consumidores, que antes se limitava a ações locais, e agora pode atingir pessoas de diversas partes do mundo. Por meio da página na web, é possível manter um contato com uma pessoa do mesmo bairro, mas também de outro lado do continente. Essas medidas contribuem para o aumento de vendas na empresa, tornando-se alternativas.

4º Contato com o público-alvo nas Redes Sociais

O conteúdo de um site deve contar com os produtos e serviços oferecidos pela empresa, mas não significa que deva excluir outras formas de divulgação, como, por exemplo, as redes sociais, que são fundamentais para o crescimento dos negócios no espaço virtual.

As Redes Sociais trouxeram diversos benefícios não somente para os usuários, mas também para as organizações, que agora possuem outras maneiras de fidelizarem seus clientes. Contar com um perfil nas plataformas virtuais “obriga” a marca a pensar em conteúdos que sejam realmente relevantes para o consumidor, que o façam a comprar seus produtos, aumentando o número de consumidores. Portanto, utilize o site como um cartão de visita no espaço virtual.

5º Crescimento das vendas

Este tópico responde à pergunta “por que ter um site?”. A partir do momento em que a empresa percebe que as publicações no site oficial são interessantes para o cliente, pode aumentar a credibilidade em relação aos clientes e, como resultado, obter o crescimento das vendas.

Quando uma empresa decide investir em um site, e passa a se dedicar na divulgação de seus produtos e serviços, consegue alcançar clientes diferenciados, fazendo com que as vendas aumentem. Portanto, dê uma atenção maior as descrições dos seus serviços e produtos, e consequentemente, terá atenção dos clientes.

http://www.postdigital.cc/blog/artigo/5-motivos-porque-a-minha-empresa-deve-ter-um-site#05